Primeiro Lugar - Débora Faustino.jpg

1º Lugar e
Prêmio Concurso Maria Callas 2023:

Débora Faustino (sc)

Soprano (32 anos)

É Bacharela em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Em 2013, fez seu debut no Carnegie Hall, sob a direção do maestro Linus Lerner, como solista na peça “The Mass of Children”, de John Rutter. Em 2015, recebeu o título de Mestra pelo San Francisco Conservatory of Music nos Estados Unidos. Viveu na Europa, onde aperfeiçoou seus conhecimentos estudando com renomados profissionais. De volta ao Brasil, entrou para o grupo do Opera Studio do Theatro Municipal de São Paulo em 2017, participando de espetáculos como “Die Zauberflöte” e “João de Barro para Crianças”, “Der Rosenkavalier”, “João e Maria” e “Missa de Bernstein”. Em 2018, este na Alemanha para interpretar Papagena em “Die Zauberflöte” e no México, a personagem Micaëla em “Carmen”. Em 2019, foi a soprano solista em “Stabat Mater”, de Pergolesi, com a Orquestra Sinfônica de Gramado. Em 2021, ao lado da mesma orquestra, integrou o elenco da ópera “Amahl”, de Menotti, e estrelou dezenas de concertos natalinos.

Prova Final:

B. Britten

The Turn of the Screw

“How beautiful”

G. Puccini

La Bohème

“Quando men vò”

Assista Débora no Concerto das Vencedoras: https://bit.ly/3nKgIoc

2º Lugar:
Maria Gerk (rj)

Soprano (26 anos)

Segundo Lugar - Maria Gerk.jpg

Iniciou seus estudos de música na Escola de Música Agnes Moço. É aluna no estúdio MAMOVOPS e Bacharel em Canto pela UFRJ. Durante sua graduação, participou das óperas Viva la Mamma (G. Donizetti), no papel da prima donna Corilla, e O Menino Maluquinho (Calimério Soares). Em 2018 estreou na Sala Cecília Meireles como solista na cantata Coração Concreto, de Ronaldo Miranda, regida por Norton Morozowicz. Na ópera, sua estreia profissional se deu em 2019 do TMRJ, na ópera Os Contos de Hoffmann de Offenbach, como Olympia, regida por Priscila Bonfim. Pelo projeto “Grandes Vozes” do TMRJ, cantou em masterclasses com Lisette Oropesa (2019) e Sondra Radvanovsky (2020). Em 2021, cantou em uma série de masterclasses do projeto Ópera na Tela com Raphael Sikorski. No 19º Concurso de Canto Maria Callas, recebeu o 1º Prêmio feminino e o Prêmio Festival Amazonas. No Concurso de Canto Linus Lerner, venceu a categoria de voto popular.

Prova Final:

W. A. Mozart

Die Zauberflöte

“O zittre nicht!”

V. Bellini

I Puritani

“Qui la voce sua soave”

Assista Maria no Concerto das Vencedoras: https://bit.ly/3RbgS5S

Terceiro Lugar - Lillian Magrinelli.jpg

3º Lugar:
Lillian Magrinelli (eua)

Soprano (27 anos)

Possui Bacharelado em Performance em Música Vocal pela Furman University e Mestrado em Canto pela University of North Carolina, em Greensboro. Em 2019, fez seu debut profissional como Gretel em Hänsel und Gretel, de Humperdink, com a Greensboro Opera, na Carolina do Norte. Cantou em Die Fledermaus (Rosalinde), Gianni Schicchi (Lauretta), Falstaff (Alice Ford), Albert Herring (Lady Billows), Così fan tutte (Fiordiligi), The Rape of Lucretia (Female Chorus), Suor Angelica (Angelica) e Flauta Mágica (Primeira Dama). Em 2020, foi vencedora do prêmio Verdi na Orpheus Voice Competition, no Tennessee. No mesmo ano, classificou-se para a Metropolitan Opera National Competition. Em 2015, foi vencedora da Classical Singing Competition, em Chicago. Nos aos de 2017 e 2019, também venceu em sua categoria a competição da National Association of Teachers of Singing da Carolina do Sul e do Norte.

Prova Final:

C. Debussy

L'Enfant Prodigue

“Lia’s Aria”

G. Puccini

La Bohème

“Quando men vò”

Assista Lillian no Concerto das Vencedoras: https://bit.ly/3ArCsgd

Prêmio Júri Popular:
Cristiane Serkes (pr)

Soprano (46 anos)

Voto Popular - Cristiane Serkes.jpg

Sua principal formação em canto se deu sob orientação de Alvaro Nadolny (UFPR), além de aperfeiçoamento com Alessandro Sangiorgi (Brasil-Itália), Luisa Giannini (Itália), opera studio com Carlos Harmouch (Brasil), entre outros. Recebeu os prêmios “Melhor Intérprete de Canção” e “2º lugar Feminino”, no 13º Concurso Nacional de Canto Aldo Baldin, em Florianópolis (2011). Realizou diversos recitais solo, reunindo árias e canções de Mozart, Beethoven, Verdi, Puccini, Debussy, Villa-Lobos, entre outros. Das suas atuações como solista, destacam-se as obras “A Criação” de Haydn, “Requiem” de Mozart, “Missa Solemmnis” de Beethoven, e as óperas “L’incoronazione di Poppea” de Monteverdi (Ottavia) e “Macbeth” de Verdi (Lady Macbeth). Atualmente, é solista do Madrigal da UFPR e cantora convidada do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, com os quais executa repertório de câmara. Realiza pesquisa na área da Expressão Vocal, através da PROEC/UFPR.

Prova Final:

A. Dvořák

Rusalka

“Mesícku na nebi hlubokém”

G. Puccini

Turandot

“Tu che di gel sei cinta”

Assista Cristiane no Concerto das Vencedoras: https://bit.ly/3IgUcgv

Revelação Juvenil - Maria Clara Vieira.jpg

Prêmio Revelação Juvenil:
Maria Clara Vieira (sc)

Soprano (21 anos)

Iniciou seus estudos em 2019 com a soprano Carla Domingues, através da Escola de Música Camerata Florianópolis. Participou de diversos concertos e atuou como solista com o Coral e Orquestra Experimental do Instituto Federal de Santa Catarina. Atualmente cursa Bacharelado em Canto na Universidade Federal de Pelotas, RS, onde é bolsista de extensão do Projeto Ópera na Escola, coordenado por sua atual professora, Magali Richter. Em 2019, trabalhou com a soprano romena Mariana Mihai e o vocal coach Victor Philomeno. Em 2020, teve aula com a soprano georgiana Nino Machaidze e participou do coro virtual de natal da National Student Opera Society do Reino Unido. Foi finalista do Concurso Internacional de Canto Linus Lerner 2021. Também foi selecionada para o papel de Barbarina na ópera "As Bodas de Fígaro" de Mozart, montagem realizada no Festival de Música de Santa Catarina 2022 sob a direção da mezzo-soprano argentina Raquel Winnica Young.

Prova Final:

G. Donizetti

La Fille du Régiment

“Il faut partir”

G. Puccini

Gianni Schicchi

“O mio babbino caro”

Assista Maria Clara no Concerto das Vencedoras: https://bit.ly/3P0sTsQ

Prêmio Incentivo Artístico:
Bárbara Brasil (mg)

Mezzo-soprano (31 anos)

Incentivo Artístico - Bárbara Brasil.jpg

Começou seus estudos de música no Palácio das Artes em 2015, na escola Cefart. Logo fez parte do coral Madrigal Scala e, em 2017, passou a fazer parte do corpo de cantores do Coral Lírico de Minas Gerais, onde se encontra até a presente data. Em 2018, começou seu curso de bacharelado em canto na UEMG e foi finalista do concurso de Jovens Solistas da OSESP. Em 2019, foi ganhadora do concurso Jovens Solistas da OSMG e, em 2020, foi finalista do concurso Maria Callas.

Prova Final:

A. Ponchielli

La Gioconda

“Voce di donna”

C. Saint-Saëns

Samson et Dalila

“Mon coeur s'ouvre a ta voix”

Assista Bárbara no Concerto das Vencedoras: https://bit.ly/3bQF6SL