Bárbara Brasil.jpg

Bárbara Brasil (mg)

Mezzo-soprano (31 anos)

Começou seus estudos de música no Palácio das Artes em 2015, na escola Cefart. Logo fez parte do coral Madrigal Scala e, em 2017, passou a fazer parte do corpo de cantores do Coral Lírico de Minas Gerais, onde se encontra até a presente data. Em 2018, começou seu curso de bacharelado em canto na UEMG e foi finalista do concurso de Jovens Solistas da OSESP. Em 2019, foi ganhadora do concurso Jovens Solistas da OSMG e, em 2020, foi finalista do concurso Maria Callas.

Carol Braga (rs)

Mezzo-soprano (26 anos)

Carlo Braga_edited.jpg

Concluiu bacharelado em canto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul no ano de 2016. Participou de duas montagens do projeto Ópera na UFRGS, como coralista na ópera Orfeu, de Monteverdi, e como solista na Missa do Orfanato, de Mozart. Participou do Coral Porto Alegre no ano de 2017 e 2018 cantando obras de Johann Sebastian Bach e atuou também como cantora popular no grupo Trio a Brasiliana. Reside em São Paulo, tendo feito parte do Coral jovem do Estado no ano de 2019 e entrando para Academia de Ópera do Theatro São Pedro em 2020. Participou de festivais como Vale Veneto, Festival de Pelotas, CIA de Ópera Minaz e Festival de canto em Trancoso. Participou como solista do Festival de Trancoso em 2018 cantando Messiah, de Händel, no concerto do núcleo de canto Lírico do coral Jovem em 2019, com canções de Brahms e Luciano Gallet e na Ópera Il Mondo della Luna, de Haydn, como a personagem Lisetta.

Cristiane Mesquita2.jpg

Cristiane Mesquita (sp)

Soprano (35 anos)

Cursou Técnica Vocal com Helly-anne Caran. Atualmente tem orientação vocal e interpretativa no Ópera estúdio da escola municipal de música de São Paulo. Cursou Música com Bacharelado em Canto Erudito pela Unicsul. Em 2019, interpretou Katy Pinkerton da Ópera Madama Butterfly em turnê em 9 cidades de São Paulo, com a OSSA. Participou do concerto “Por Amor à Vida”, no Teatro Municipal de Americana Lulu Benencase, com a Orquestra Sinfônica de Americana, regência do maestro Álvaro Peterlevitz. Desde 2017 tem se apresentado em recitais e concertos com o Duo Mesquita’s. Em 2018, interpretou a Dama de Lady Macbeth, no Teatro Adamastor em Guarulhos sob a regência do maestro Emiliano Patarra, direção cênica Carol Vaness. Participou das Masterclasses da soprano Verônica Villaroel, onde se apresentou no Theatro São Pedro no recital de encerramento. Através da Cia ópera, em 2021, realizou uma turnê da ópera Gianni Schicchi.

Cristiane Serkes (pr)

Soprano (46 anos)

Cristiane Serkes 2.jpg

Sua principal formação em canto se deu sob orientação de Alvaro Nadolny (UFPR), além de aperfeiçoamento com Alessandro Sangiorgi (Brasil-Itália), Luisa Giannini (Itália), opera studio com Carlos Harmouch (Brasil), entre outros. Recebeu os prêmios “Melhor Intérprete de Canção” e “2º lugar Feminino”, no 13º Concurso Nacional de Canto Aldo Baldin, em Florianópolis (2011). Realizou diversos recitais solo, reunindo árias e canções de Mozart, Beethoven, Verdi, Puccini, Debussy, Villa-Lobos, entre outros. Das suas atuações como solista, destacam-se as obras “A Criação” de Haydn, “Requiem” de Mozart, “Missa Solemmnis” de Beethoven, e as óperas “L’incoronazione di Poppea” de Monteverdi (Ottavia) e “Macbeth” de Verdi (Lady Macbeth). Atualmente, é solista do Madrigal da UFPR e cantora convidada do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, com os quais executa repertório de câmara. Realiza pesquisa na área da Expressão Vocal, através da PROEC/UFPR.

Daiane Scales (sp)

Soprano (33 anos)

Foi premiada no 20° Concurso de Canto Maria Callas em 2022. No 14° concurso estímulo para cantores líricos de 2021, recebeu o prêmio de "Melhor intérprete de ópera de Carlos Gomes". Estuda desde 2020 na Escola Municipal de Música de São Paulo onde recebe orientação do soprano Marília Vargas. Na Academia de Ópera do Theatro São Pedro, em 2018, debutou como “Frau Fluth”, da Ópera “Die lustigen Weiber von Windsor”, de Otto Nicolai, e participou da estreia mundial da ópera “O Peru de Natal”, de Leonardo Martinelli, interpretando Tidinha. Integra o Coro Luther King desde 2009 e com o grupo foi solista na cantata “Ich Habe Lust Abzuscheiden”, de D. Buxtehude, "Réquiem", de G. Fauré, e "Missa in G (KV140)", de W. A. Mozart. Em janeiro de 2019, no Conservatório Verdi, em Milão, cantou Musetta, em “La Bohème”, de G. Puccini. Também na Itália, realizou concertos junto a Associazione Culturale Cantossospeso, cantando como solista “A Ceremony of Carols” de B. Britten e “Réquiem”, de W. A. Mozart.

Débora Faustino (sc)

Soprano (32 anos)

Débora Faustino.jpg

É Bacharela em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Em 2013, fez seu debut no Carnegie Hall, sob a direção do maestro Linus Lerner, como solista na peça “The Mass of Children”, de John Rutter. Em 2015, recebeu o título de Mestra pelo San Francisco Conservatory of Music nos Estados Unidos. Viveu na Europa, onde aperfeiçoou seus conhecimentos estudando com renomados profissionais. De volta ao Brasil, entrou para o grupo do Opera Studio do Theatro Municipal de São Paulo em 2017, participando de espetáculos como “Die Zauberflöte” e “João de Barro para Crianças”, “Der Rosenkavalier”, “João e Maria” e “Missa de Bernstein”. Em 2018, este na Alemanha para interpretar Papagena em “Die Zauberflöte” e no México, a personagem Micaëla em “Carmen”. Em 2019, foi a soprano solista em “Stabat Mater”, de Pergolesi, com a Orquestra Sinfônica de Gramado. Em 2021, ao lado da mesma orquestra, integrou o elenco da ópera “Amahl”, de Menotti, e estrelou dezenas de concertos natalinos.

Dêizi Nascimento.jpg

Dêizi Nascimento (rs)

Soprano (44 anos)

Destaca-se por sua voz cristalina e aguda com fina técnica de agilidade explorada no repertório que se dedica. Possui formação em canto lírico pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e especialização em Canto e Expressão com ênfase em interpretação de vilãs. Participa ativamente de festivais e masterclasses com importantes nomes da cena lírica, como Carla Maffioletti, Laura de Souza, Carlo Colombara, Carlos Rodriguez, Chantal Santon-Jeffery e Maestro Linus Lerner. Em ópera já interpretou a Rainha da Noite, da ópera Die Zauberflöte de Mozart, Suzanna na Le Nozze di Figaro também de Mozart e Sofia da ópera Il Signor Bruschino de Rossini na montagem da Cia Oficina de Ópera com Direção Artística do Maestro Claúdio Ribeiro. É cantora e produtora da Orquestra Barroca Lux Sonora de Porto Alegre e atua como solista no grupo Sacra Harmonia do Maestro André Delair.

Elisa Machado (rs)

Soprano (44 anos)

Elisa Machado_edited.jpg

É Bacharela em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Concluiu também os cursos Básico de trompete e Avançado de canto no Conservatório Pablo Komlós /OSPA, além de participar de oficinas e cursos de aperfeiçoamento desde o início de sua formação. Em 2014, recebeu o 1º Prêmio no 12º Concurso Brasileiro de Canto Maria Callas. Lecionou canto no curso de extensão da Unisinos,  foi professora substituta na UFRGS em dois períodos distintos, além de trabalhar a preparação vocal de coros. Tem se apresentado em recitais e também de concertos e montagens de ópera com as principais orquestras do RS. Atualmente, atua como preparadora vocal no Coro Sinfônico da OSPA.

Erika Henriques_edited.jpg

Erika Henriques (rj)

Mezzo-soprano (23 anos)

É aluna do bacharelado em canto da UFRJ, sob orientação do prof. Caê Vieira. Foi finalista da 20° edição do Concurso Maria Callas. É integrante do naipe de contralto do SacraVox, já tendo participado de outros coros como Brasil Ensemble e do Coral infantil da UFRJ, onde integrou como solista infantil na ópera La Bohéme no Theatro Municipal do RJ em 2008. Trabalhou em Os Saltimbancos Trapalhôes (M&B), como Annnie e bailarina; e como cantora e sub de solista no espetáculo Abracadabra do Reder Circus. Foi selecionada para as montagens das óperas da UFRJ La Cambiale di Matrimonio, como Clarina, e O engenheiro, como Baronesa de Muritiba. Participou de alguns concursos de piano pelo Brasil e obteve 2º Lugar no Concurso Nacional de Piano Edna Habite em Curitiba (2009), Menção Honrosa no Concurso Nacional Mª Tereza Madeira (2009) e 3º lugar no Concurso ArtLivre de São Paulo, (2008). Além de musicista, possui diversos outros trabalhos na área de dança, TV, cinema, teatro musical e circo.

Gleyce Melo (pe)

Soprano (41 anos)

Gleyce Melo - Foto_edited.jpg

Formou-se no curso técnico em canto no Conservatório Pernambucano de Música, no ano de 2007, sob orientação da professora Elizete Galvão. Em 2015, formou-se no curso de Bacharelado em canto na Universidade Federal de Pernambuco sob a orientação da professora Marcia Rangel. Participou de vários másterclasses com professores e cantores como: Jasmin Martorel (FR), Inácio de Nonno, Leonardo Silva, Edna d’Oliveira, Sérgio Bitencourt, Ângelo Dias, Marília Vargas e Rodrigo del Pozo (CL), Marconi Araújo, Carlo Colombara (IT), Fulvio Massa (IT), Miguel Ângel, Eduardo Janho-Abumrad. Interpretou papéis importantes nas seguintes Óperas: Rosalinde na ópera “O Morcego”; A Rainha da Noite na ópera “A Flauta Mágica”; Dona Elvira na ópera Don Giovanni;  Condessa na ópera compactada “As bodas de Fígaro”; o papel-título na ópera “Rita”; Nedda na ópera I Pagliacci e Micaela na ópera Carmen.

Isabela Mestriner_edited.png

Isabela Mestriner (sp)

Soprano (30 anos)

Iniciou seus estudos de música na Cia. Minaz aos seis anos como coralista e, posteriormente, aos 14 anos como solista. Formou-se, em 2013, no curso de Música da Universidade de São Paulo (USP). Já foi solista e parte do ensemble em óperas como Don Giovanni, La Bohème, Gianni Schicchi, Die Zauberflöte, La Traviata, entre outras montagens realizadas junto à Cia. Minaz de Ribeirão Preto e Ópera Estúdio da EMESP. Recebeu prêmios nos concursos Carlos Gomes (2015) e no concurso Linus Lerner (2020). Em 2019, fez seu debut internacional como solista, quando realizou uma série de concertos em Luxemburgo, como solista soprano da Petite Messe Solemnelle, de Rossini, sob regência do maestro Radu Pantea (LUX), e também como solista do concerto Sons do Brasil, junto ao madrigal Minaz, sob regência de Gisele Ganade. Seu mais recente papel em ópera é o da personagem Gretel, da ópera Hänsel und Gretel, de Engelbert Humperdinck.

Jennifer Carvalho (mg)

Soprano (22 anos)

Jennifer Carvalho_edited.jpg

Estudou no curso de Formação Musical da Escola de Música do Estado de Minas Gerais- UEMG (2016-2019). Foi integrante do Coral Infanto-juvenil do Palácio das Artes (2010 a 2016). Cursando Graduação em Música com habilidade em canto lírico na Universidade do
Estado de Minas Gerais – UEMG). É integrante do Coro Madrigale de Belo Horizonte desde 2019, onde realiza diversas apresentações. Participou de diversos concertos musicais e cênicos como cantora (óperas, cantatas, etc), em grandes teatros como: Palácio das Artes, Cine Teatro Brasil Vallourec e Teatro Bradesco. Participou como corista em concertos com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais.

Jéssica Massa Nova.jpg

Jéssica Massa (mg)

Soprano (31 anos)

Iniciou seus estudos em 2007 com o baixo Lukas D’Oro no Cefet-MG com a prática de canto coral e aulas individuais. Atuou como solista na Ópera Dido e Aeneas como Second Woman em 2019, sob regência de André Brant. Atualmente canta no coro Lírico de Minas Gerais e há 2 anos está apresentando a ópera inédita “Aleijadinho”, composição de Ernani Aguiar, estreada no final de abril na cidade histórica de Ouro Preto. Em 2021, participou do curso de especialização em teatro musical pelo CAMA, em Belo Horizonte, sob orientação de Beto Sorolli e Fernando Bustamante. Em 2021, integrou coro para a gravação da Ópera Pitágoras De Samos, composição de Andersen Vianna, no Teatro Sesi Minas. Participou e cantou em masterclasses com o tenor Paulo Mandarino e com a soprano Edna D’Oliveira, no festival Ubuntu Vocalis. Cursa Bacharelado em Canto Lírico pela UFMG sob a orientação da mezzo-soprano Luciana Monteiro e faz parte do coro de câmara sob regência de Arnon Oliveira.

Laura Duarte (pr)

Soprano (33 anos)

Laura Duarte_edited.jpg

É Bacharela e Mestra em Música pela UNICAMP e formada pelo Ópera Estúdio da EMESP e pelo Ópera Estúdio do Theatro Municipal de São Paulo. Seu repertório inclui Carmina Burana de C. Orff, O Morcego (J Strauss), Les Plaisirs de Versallies (M. A. Charpentier), Il Viaggio a Reims (G. Rossini), além de vasto repertório de Concerto, Música de câmara e Ópera. Em 2017, cantou as Bachianas Brasileiras n° 5, de Villa-Lobos, com a OSM, sob direção de Roberto Minczuk e interpretou a Primeira Dama na montagem da ópera A Flauta Mágica, sob direção cênica de André Heller Lopes, ambas no Theatro Municipal de SP. Em 2018, foi vencedora do segundo prêmio feminino no concurso “Festival Callas”, em São Paulo. Entre 2018 e 2019, foi swing no musical O Fantasma da Ópera. Em 2019, participou da turnê nacional do espetáculo “Master Class” ao lado de Christiane Torloni e, em 2020, interpretou o papel título da ópera “La Traviata” de Verdi em Jaraguá do Sul, SC.

Lillian Magrinelli_edited.jpg

Lillian Magrinelli (eua)

Soprano (27 anos)

Possui Bacharelado em Performance em Música Vocal pela Furman University e Mestrado em Canto pela University of North Carolina, em Greensboro. Em 2019, fez seu debut profissional como Gretel em Hänsel und Gretel, de Humperdink, com a Greensboro Opera, na Carolina do Norte. Cantou em Die Fledermaus (Rosalinde), Gianni Schicchi (Lauretta), Falstaff (Alice Ford), Albert Herring (Lady Billows), Così fan tutte (Fiordiligi), The Rape of Lucretia (Female Chorus), Suor Angelica (Angelica) e Flauta Mágica (Primeira Dama). Em 2020, foi vencedora do prêmio Verdi na Orpheus Voice Competition, no Tennessee. No mesmo ano, classificou-se para a Metropolitan Opera National Competition. Em 2015, foi vencedora da Classical Singing Competition, em Chicago. Nos aos de 2017 e 2019, também venceu em sua categoria a competição da National Association of Teachers of Singing da Carolina do Sul e do Norte.

Manuela Colla (pr)

Soprano (24 anos)

Manuela Colla_edited.jpg

Pratica canto lírico desde 2018, tendo participado anualmente de recitais com árias, duetos e trios. Atuou como protagonista em remontagens de musicais como Mamma Mia e Chicago, adquirindo também experiência na área do canto popular e da dança. Atualmente, produz conteúdo relacionado a música e canto na rede social TikTok, onde possue mais de 65 mil seguidores.

Maria Clara Vieira_edited.jpg

Maria Clara Vieira (sc)

Soprano (21 anos)

Iniciou seus estudos em 2019 com a soprano Carla Domingues, através da Escola de Música Camerata Florianópolis. Participou de diversos concertos e atuou como solista com o Coral e Orquestra Experimental do Instituto Federal de Santa Catarina. Atualmente cursa Bacharelado em Canto na Universidade Federal de Pelotas, RS, onde é bolsista de extensão do Projeto Ópera na Escola, coordenado por sua atual professora, Magali Richter. Em 2019, trabalhou com a soprano romena Mariana Mihai e o vocal coach Victor Philomeno. Em 2020, teve aula com a soprano georgiana Nino Machaidze e participou do coro virtual de natal da National Student Opera Society do Reino Unido. Foi finalista do Concurso Internacional de Canto Linus Lerner 2021. Também foi selecionada para o papel de Barbarina na ópera "As Bodas de Fígaro" de Mozart, montagem realizada no Festival de Música de Santa Catarina 2022 sob a direção da mezzo-soprano argentina Raquel Winnica Young.

Maria Gerk (rj)

Soprano (26 anos)

Maria Gerk_edited.jpg

Iniciou seus estudos de música na Escola de Música Agnes Moço. É aluna no estúdio MAMOVOPS e Bacharel em Canto pela UFRJ. Durante sua graduação, participou das óperas Viva la Mamma (G. Donizetti), no papel da prima donna Corilla, e O Menino Maluquinho (Calimério Soares). Em 2018 estreou na Sala Cecília Meireles como solista na cantata Coração Concreto, de Ronaldo Miranda, regida por Norton Morozowicz. Na ópera, sua estreia profissional se deu em 2019 do TMRJ, na ópera Os Contos de Hoffmann de Offenbach, como Olympia, regida por Priscila Bonfim. Pelo projeto “Grandes Vozes” do TMRJ, cantou em masterclasses com Lisette Oropesa (2019) e Sondra Radvanovsky (2020). Em 2021, cantou em uma série de masterclasses do projeto Ópera na Tela com Raphael Sikorski. No 19º Concurso de Canto Maria Callas, recebeu o 1º Prêmio feminino e o Prêmio Festival Amazonas. No Concurso de Canto Linus Lerner, venceu a categoria de voto popular.

Marília Carvalho (sp)

Soprano (20 anos)

Iniciou os estudos musicais ao piano quando criança, instrumento ao qual se dedicou por quatro anos. Na adolescência, durante dois anos, integrou o Coro Juvenil da Osesp, onde teve a oportunidade de cantar sob a regência dos maestros Paulo Celso Moura e Marcos Thadeu Gomes, apresentando-se em importantes casas de concerto, como a Sala
São Paulo e o Theatro Municipal de São Paulo. Após um ano no Coro Juvenil, aos 17, passou a ter aulas de canto lírico com o professor Albert Andrade. Aos 18 anos, ingressou na classe de canto do professor Ângelo Fernandes, na Unicamp, no Bacharelado em Música (2020).
No ano seguinte, passou a fazer parte do Coro Contemporâneo de Campinas, como soprano. Em abril de 2022 participou como solista nos Concertos de Quaresma com o Coro Contemporâneo de Campinas e a Orquestra Sinfônica da Unicamp cantando Stabat Mater do Pergolesi.

Raquel Flores (rs)

Soprano (27 anos)

Raquel Flores_edited.jpg

É Bacharela em música pela UFRGS. Através do projeto Ópera na UFRGS, deu vida à personagem Vênus na ópera Die Schöne und getreue Ariadne, de Johann Conradi, e durante o festival de música FEMUSC, à Suor Genovieffa, na ópera Suor Angélica, de G. Puccini. Cantou em Ribeirão Preto, SP, a convite do premiado compositor Flávio Oliveira para interpretar algumas de suas canções no 50º Festival Música Nova. Em 2016, foi umas das solistas de Glória, de Antonio Vivaldi, e, em 2018, foi solista com a OSPA. Participou de diversos festivais de música como o Festival SESC de Música de Pelotas, Festival Vale Vêneto, Festival de Goiânia e o Festival de Gramado, no qual, em 2019, foi finalista no II Concurso Jovens Solistas. Neste mesmo ano venceu o primeiro prêmio no I Concurso Online de Canto Agenda Lírica e se apresentou em 2021 ao lado da Orquestra de Câmara da Ulbra. Também recebeu o prêmio Carla Maffioletti no I Concurso Internacional de Canto Linus Lerner.